Tecnologia

Saiba quais são as previsões da IDC para o Brasil em 2023

Autor

SPS Grop

Publicado em
Compartilhe

A IDC Brasil é uma empresa de consultoria em tecnologia da informação e comunicação que fornece previsões regulares sobre o mercado de tecnologia, incluindo análises de tendências e previsões de crescimento para diversos setores.  Com mais de 1.300 analistas em todo o mundo, a IDC fornece conhecimentos globais, regionais e locais sobre tendências e oportunidades em 110 países.

Recentemente, a empresa compartilhou a previsão de crescimento do mercado de tecnologia da informação e comunicação (TIC) para 2023 e é sobre isso que vamos falar hoje.

“De modo geral, o cenário de otimismo moderado do segmento de TI em 2023 se deve a ajustes e redirecionamentos de gastos, enquanto Telecom será puxado pela crescente importância da conectividade e avanço da nuvem e do 5G.” Luciano Ramos, Country Manager da IDC Brasil.

Segundo a empresa, as previsões para 2023 são:

  1. Empresas buscarão maior controle de custos e uso na nuvem com o amadurecimento da adoção de Cloud.

A IDC aponta que a automação e o avanço do FinOps vão incentivar o investimento em serviços gerenciados. No Brasil, os gastos com IaaS e PaaS vão ultrapassar US $4,5 bilhões, um aumento de 41% em relação a 2022. A TI deve simplificar a gestão e a conectividade de diferentes ambientes, tornando os ambientes híbridos e multi-cloud mais eficientes em termos de custos. 

As empresas passam a se preocupar cada vez mais com pautas relacionadas ao ESG (Environmental, Social and Governance), e os provedores precisam estar preparados para fornecer informações sobre o impacto ambiental e social da nuvem.

  1. Progresso na virtualização do núcleo das redes de telecomunicações.

A transformação digital exige a adoção de novas funções de TI, como BSS (Business Support Systems) e OSS (Operations Support System), digitalização do atendimento ao cliente, adoção de tecnologias orientadas a dados, implementação de redes 5G e melhoria da conectividade nas empresas. 

Essa mudança afeta a estrutura das redes de telecomunicações e redefine o relacionamento entre empresas de telecomunicações (Telcos) e provedores de Cloud.

Segundo projeções, nos próximos 5 anos, é esperado um aumento médio anual de 35,2% no consumo de IaaS e de 42,2% em PaaS pelo segmento de Telecom.

  1. Wireless first 

A tendência é que a priorização da conectividade sem fio se solidifique com a implementação do Wi-Fi 6 e da conectividade 5G. A IDC prevê que, até 2023, o mercado de Wi-Fi 6 crescerá 17%, impulsionado pela adoção de tecnologias emergentes, como IoT e AI.

O papel fundamental das redes sem fio impulsiona a demanda por serviços gerenciados, alivia a pressão nas equipes internas e permite a rápida adoção de tecnologias e práticas eficientes. Para atender a esse propósito, as redes sem fio devem ir além de garantir apenas a cobertura e a taxa de transferência, demonstrando resiliência para atender o aumento de usuários e tráfego de dados.

  1. Redes móveis privadas habilitadas pelo 5G permitirão aprimoramento de aplicações de IoT, AI e ML no Brasil.

Com a chegada da tecnologia 5G, diversas empresas investirão mais em redes privativas móveis para atender as demandas específicas de suas operações e resolver desafios de conectividade. 

Segundo Luciano Saboia, diretor de Pesquisa e Consultoria de Telecomunicações da IDC Latin America “Nunca antes uma nova geração de conectividade trouxe tanta expectativa de transformação para os negócios. Esperamos que todo o ecossistema de tecnologia seja impactado, incluindo operadoras de telecomunicações, OEMs (Original Equipment Manufacturer) de dispositivos, provedores de nuvem e de equipamentos de rede, desenvolvedores de softwares e aplicativos, até integradores”

As redes privativas móveis oferecem oportunidades de receitas inovadoras em vários setores, o que deverá ter um impacto positivo em áreas como Cloud, segurança, armazenamento, gerenciamento e análise de dados, bem como em outros serviços gerenciados necessários para aplicações mais avançadas, incluindo IoT, AI e ML. Espera-se que o mercado de redes móveis privativas cresça a uma taxa superior a 35% ao ano até 2026, impulsionado pelos crescentes investimentos em tecnologia da informação no Brasil.

  1. Modernização

Cerca de 29% das empresas planejam investimentos estratégicos em SaaS (Software como Serviço). No entanto, um grande desafio é evitar a falta de comunicação entre as soluções adquiridas individualmente, bem como a falta de integração com sistemas legados, o que pode aumentar os custos de conectividade e causar prejuízos. De acordo com a IDC, é previsto um crescimento de 15,1% no mercado de software em 2023, impulsionado por soluções de segurança, gestão de dados, inteligência artificial e experiência do cliente.

  1. Inteligência e automação juntas trazem novas capacidades, mas falta confiança.

“Ainda há um desafio de confiança para delegar a tomada de decisão para capacidades autônomas de AI, que não se resolverão no curto prazo. Por isso, a IDC acredita que em 2026 ainda teremos metade das empresas enfrentando esse impasse”, prevê Ramos.

Cerca de 20,5% das grandes empresas brasileiras entrevistadas consideram a automação e a RPA (Robotic Process Automation) como processos estratégicos de TI em 2023. A inteligência artificial (IA) será a terceira maior prioridade de orçamento, atrás apenas da segurança e da nuvem. Prevê-se que o Brasil gaste mais de US$ 1 bilhão em IA até 2023, um aumento de 33% em relação a 2022. Os gastos com automação inteligente também devem crescer em 17%, ultrapassando US$ 214 milhões.

  1. Segurança de dados é prioridade

Um assunto que continua sendo prioridade é a segurança de dados! 53,6% dos executivos de TI no Brasil afirmaram considerar como prioridade em 2022. Em 2023 o número não tende a diminuir. 

“Agora, seja via chat, WhatsApp, e-mail ou outra ferramenta, a informação vai trafegar vários quilômetros, e o dado sensível e confidencial estará espalhado em muitas nuvens. Por isso, a forte preocupação com a segurança das informações não vai diminuir”, relatou Pietro Delai, diretor de Pesquisa e Consultoria de Enterprise da IDC Latin America.

No Brasil, os gastos com soluções de segurança devem atingir US$ 1,3 bilhão em 2023, um crescimento de 13% em relação ao ano anterior.

  1. O mercado de Devices segue importante 

De acordo com as estimativas, o mercado de dispositivos eletrônicos no Brasil deve gerar cerca de US$ 21,5 bilhões em 2023, o que representa um aumento de 1,1% em relação a 2022.  Isso significa que a participação dos Devices nos gastos totais de TI no país será de 43,7% em 2023, pouco abaixo do nível de 2022. 

Apesar do crescimento modesto das receitas, a importância dos dispositivos eletrônicos para o setor de TI ainda será significativa, com smartphones representando US$ 13 bilhões, computadores US$ 5,8 bilhões, wearables US$ 882 milhões, impressoras US$ 542 milhões e tablets US$ 464 milhões.

  1. Venda de Devices

“Apesar do grande portfólio e dos benefícios oferecidos aos usuários, o varejo online deve perder ainda mais algum espaço para as lojas físicas em 2023, ainda que continue tendo grande potencial de crescimento a curto prazo.”, relatou Reinaldo Sakis, diretor de Pesquisa e Consultoria de Consumer Devices da IDC Latin America.

A IDC prevê que o comércio varejista, tanto físico quanto online, irá gerar US$ 10 bilhões e US$ 5 bilhões, respectivamente, em 2023, devido à flexibilidade das negociações e à retomada das compras presenciais pelos brasileiros após o pico da pandemia.

  1. Devices e ESG

De acordo com a IDC, o mercado de dispositivos eletrônicos no Brasil enfrentará diversos desafios em 2023, e os fabricantes e canais de distribuição que oferecem produtos ou serviços alinhados com práticas ambientais, sociais e de governança (ESG) terão maior probabilidade de sucesso. Prevê-se que cerca de 5% das vendas de dispositivos para empresas B2B em 2023 serão concluídas com base em critérios ESG, o que equivale a cerca de US$ 250 milhões.

Com base nas informações e assertividade alta que a empresa mostra, estamos diante de um cenário de oportunidades, mas de muitos desafios, que devem ser analisados e usados de forma estratégica pelas empresas.
Se você busca inovação, otimização de processos e gestão eficiente, entre em  contato com um especialista SPS para conhecer nossos produtos e solicitar uma demonstração gratuita.

Fonte: IDC

SPS Group

Soluções em Tecnologias

Especializada em soluções, através de processos e sistemas do ecossistema SAP, integrando informações de maneira rápida e confiável, tornando seu negócio mais eficiente.

Traduzir »
Precisa de ajuda?